30/08/08

Ó (blog)amizade ! a quanto (me) obrigas...

Pois é Jorge C.! eu também não aprecio este estilo de correntes, mas com um epíteto de blogamiga não resisto e assim, não vou cortar a corrente( palavra ambígua, não achas?)

Se, durante vinte e quatro horas em férias, pudesse assistir aos seguintes eventos, qual a ordem cronológica que escolheria para fazê-lo - dança/bailado; peça de teatro; exposição; cinema?

Vivo a uns escassos minutos da cidade Invicta, mas apesar de lermos parangonas de grandes espectáculos(na Praça D.João I, óbvio!) não os há nem na quantidade, nem na qualidade que desejava. Mas, se as 24h imaginárias/imaginadas coincidissem com uma 5ª feira, eu faria assim:
Serralves pela manhã, com um café tomado na cafetaria da antiga quadra de ténis e exploração da exposição antológica/retrospectiva de Manoel de Oliveira, depois abalava para o Convento de S.Bento da Vitória e “exigia” rever a peça Running da Meg Stuart;desceria em direcção à Ribeira e almoçava por lá( qualquer coisita frugal, numa esplanada, porque eu aprecio mais jantares do que almoços) e depois iria até Arca d´Água ,ao Ballet Teatro e deliciava-me com os ensaios de grandes dançarinas/os que por lá cohabitam até ser hora duma sessão de cinema, talvez nas salas do Norteshopping( têm uma tipo vip muito agradável) para ver o Wall-e e jantaria , com todos os condimentos num bom local( aqui há tantos e bons, não é Jorge?) e iria para o Teatro do Campo Alegre( não para ver teatro) para uma das “Quintas de Leitura”, um projecto/sucesso conduzido pela mão do João Gesta e ouviria, digeriria, veria uma sessão fantástica( claro que há algumas que o são menos...) de poesia, música, performance, diversão e claro cultura no seu melhor.

Um filme visto ou revisto recentemente e um filme a ver ou rever?

Tropa de Elite. Saí do cinema com a sensação de ter estado a ver uma reportagem dum qualquer canal televisivo no Brasil, país com que tenho grandes afinidades sentimentais. Não o reveria, mas aconselho ! O cartaz de cinema não me tem agradado, e quase por vício, fui ver o, dejá vue!, “Quero acreditar”( um pobre episódio dos X-files) e “Hancock”(bah!!!!!) ...valeu pela companhia.
Reveria de bom grado My Blueberry Nights.

Um livro lido recentemente e um livro a ler ou reler?

Middlesex de Jeffrey Eugenides,um delicioso livro, bom para abrir horizontes sobre a condição humana, que é estabelecida por gênero e implicitamente pelos dois sexos: o masculino e o feminino. A ler, já iniciado, a História da PIDE em Portugal, da premiada historiadora Irene Flunser Pimentel, alternado com o José Gil e “ao meio dia, os pássaros “e um fantástico livro , em espanhol, de Carlos Castaneda, “Las enseñanzas de don Juan”.
A reler? Bem, tenho tantos livros que gostava de ler que nem me ocorre algum que gostasse de reler de imediato, embora muitas vezes pense que li alguns de forma muito "ligeira".
Quando precisar dele(s) certamente o(s) relerei!

E , com toda sinceridade acho que a corrente( que palavra!) vai partir-se por aí, mas eu vou desafiar(em voz baixa) a Pah(zinha), o Oscar( lá no belo Nordeste brasileiro), a IsA e a Teresa que é uma mão cheia de talento(s).

1 comentário:

PAH, nã sei! disse...

Boneca...
A "corrente" continua lá pela loja!!

Beijoca ervilhoca de cheiro

passearam no meu país...

Raríssimas...sabe o que é?

A minha "mais Kika"

A minha "mais Kika"

Dizer Não!!!

om

Alguns minutos de Boa Música

Loading...

www.endviolenceagainstwomen.org.uk