06/10/07

do sentido da Vida.(8)



Quanto, quanto me queres? - perguntaste
Numa voz de lamento diluída;
E quando nos meus olhos demoraste
A luz dos teus senti a luz da vida.

Nas tuas mãos as minhas apertaste;
Lá fora da luz do Sol já combalida
Era um sorriso aberto num contraste
Com a sombra da posse proibida...

Beijámo-nos, então, a latejar
No infinito e pálido vaivém
Dos corpos que se entregam sem pensar...

Não perguntes, não sei - não sei dizer:
Um grande amor só se avalia bem
Depois de se perder.




5 comentários:

Aspásia disse...

Um grande amor só se avalia bem
Depois de se perder.

AI AI ERVILHA...
INFELIZMENTE ACHO QUE SE APLICA NÃO SÓ AO AMOR... À AMIZADE, À ALEGRIA, À SAÚDE, AO TEMPO, ATÉ AO STATUS, À SERENIDADE, À VONTADE, AO ÂNIMO...

BEIJOKA ALGO PERDIDA :[

Oscar Luiz disse...

Amor não se avalia, apenas sente-se. Quando se pensa em avaliar, o amor já findou (seja ele grande ou diminuto).

PAH, nã sei! disse...

Não concordo que a avaliação seja feita apenas quando finda...
Se não for, diariamente, (re)avaliado então estará a meio caminho do fim...
mas isto sou eu...

Maria Velho disse...

Ah! Como o amor "mexe" tanto com os seres humanos!!!
É fantástico ver como todos temos opiniões, e todas assertivas, em relação ao mesmo...
Bom sinal!

TINTA PERMANENTE disse...

O inconvencional como alguém lhe chamou, também por amor se perdeu!
Abraço.

passearam no meu país...

Raríssimas...sabe o que é?

A minha "mais Kika"

A minha "mais Kika"

Dizer Não!!!

om

Alguns minutos de Boa Música

Loading...

www.endviolenceagainstwomen.org.uk