03/05/09

...não há Dia da Mãe. Há Mães e todos os dias. E nem sempre!

No mais fundo de ti
Eu sei que te traí, mãe.
Tudo porque já não sou
O menino adormecido
No fundo dos teus olhos.
Tudo porque ignoras
Que há leitos onde o frio não se demora
E noites rumorosas de águas matinais.
Por isso, às vezes, as palavras que te digo
São duras, mãe,
E o nosso amor é infeliz.
Tudo porque perdi as rosas brancas
Que apertava junto ao coração
No retrato da moldura.
Se soubesses como ainda amo as rosas,
Talvez não enchesses as horas de pesadelos.
Mas tu esqueceste muita coisa;
Esqueceste que as minhas pernas cresceram,
Que todo o meu corpo cresceu,
E até o meu coração
Ficou enorme, mãe!
Olha - queres ouvir-me?
-Às vezes ainda sou o menino
Que adormeceu nos teus olhos;
Ainda aperto contra o coração
Rosas tão brancas
Como as que tens na moldura;
Ainda oiço a tua voz:
Era uma vez uma princesa
No meio do laranjal...
Mas - tu sabes - a noite é enorme,
E todo o meu corpo cresceu.
Eu saí da moldura,
Dei às aves os meus olhos a beber.
Não me esqueci de nada, mãe.
Guardo a tua voz dentro de mim.
E deixo as rosas.
Boa noite.
Eu vou com as aves.

Eugénio de Andrade

5 comentários:

mdsol disse...

Interessante! Também coloquei um texto do Eugénio de Andrade!
Um bom dia!

[Por motivos variados não tenho podido andar por aqui. Vou espreitando a correr! Fico contente com as visitas e peço desculpa por não poder retribuir. Qualquer dia entra tudo na "normalidade"]

jorge c. disse...

O que eu gostava de ser mãe! O meu sonho é dar à luz!

Maria Velho disse...

mdsol: Eugénio é/foi fértil!
Obg. pelo voto. Para si também e deixe a vida correr. a normalidade é monotonia :))

Caro Jorge c., que bom! sabes umas coisinhas que há nas paredes aí de casa, assim pró quadradinhas ou rectangulares? colocas o dedo que te aprouver e vais ver: dás à luz num ápice!

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Mariazinha Velhinha

Essa do interruptor para responderes ao jorge c. é excelente. E a maneira de o dizer ainda mais. Transcrevo-te, porque acho bué da fixe, como dizem os meus 5 - netos - 5

«Caro Jorge c., que bom! sabes umas coisinhas que há nas paredes aí de casa, assim pró quadradinhas ou rectangulares? colocas o dedo que te aprouver e vais ver: dás à luz num ápice!»

É porreira! É baril! Ganda cena!

Tens que ir à Minha Travessa - se quiseres, claro cumo binho tinto. Lá encontrarás, por exemplo
UM PASSATEMPO/CONCURSO

Está a decorrer n’A Minha Travessa do Ferreira, um novo passatempo/concurso sobre o tema Frases feitas. Vai até sexta-feira, 8.

Há prémios diversos para os três vencedores, incluindo os «prémios/mistério» que têm sido muito bem acolhidos por que os tem ganho.

Se quiseres dar lá um saltinho e tentar a sorte – muito obrigado. E passa a informação aos teus amigos e correspondentes, por favor. Lá te espero e a eles também…

Qjs = queijinhos = beijinhos (e até rimam...)

Oscar Luiz disse...

Hoje, 2º domingo de maio, é dia das Mães por aqui (Brasil), receba meus parabéns com um abração.

passearam no meu país...

Raríssimas...sabe o que é?

A minha "mais Kika"

A minha "mais Kika"

Dizer Não!!!

om

Alguns minutos de Boa Música

Loading...

www.endviolenceagainstwomen.org.uk