09/05/09

...poetas e poesia(s)

"Classicamente durmo desesperado:
não durmo: perco-me no sono acordado,
sem ar sufoco no cansaço, acordado.
Durmo sem sono, o sono desesperado
Sonho e não durmo, acordo e não sonho,
ao acordar durmo, ao sonhar esqueço.
Esqueço o sono e dorme o sono que mereço.
Não durmo: sonho o sono que me sonho.
Vivo sem acordar. Não durmo, adormeço
o sonho, o sono, dormindo sem sonho
o sonho que me adormece acordado.
Por fim morro sonhando com o sono,
vou morrendo, dormindo, vidrado,
sem saber do sono, o meu sonho:
o sonho que sempre tive acordado."

Luís Filipe Sarmento, in “Tinturas Alquímicas” 1995.

2 comentários:

Fernando Antolin disse...

Que tenha um bom dia.

FLY hence, shadows, that do keep
Watchful sorrows charm'd in sleep!
Tho' the eyes be overtaken,
Yet the heart doth ever waken
Thoughts chain'd up in busy snares
Of continual woes and cares:
Love and griefs are so exprest
As they rather sigh than rest.
Fly hence, shadows, that do keep
Watchful sorrows charm'd in sleep!

Trabalhar ao Domingo devia ser pecado...

mdsol disse...

: ))

passearam no meu país...

Raríssimas...sabe o que é?

A minha "mais Kika"

A minha "mais Kika"

Dizer Não!!!

om

Alguns minutos de Boa Música

Loading...

www.endviolenceagainstwomen.org.uk